terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

RADIO COMUNITÁRIA DE CAMOCIM



Falar sobre o rádio em Camocim precisaria uma pesquisa muito profunda, se fôssemos realmente buscar a origem deste meio de comunicação que ainda hoje possui uma agilidade impressionante, principalmente o Rádio AM. Precisaria recuperar as histórias dos sonoros - tema já focalizado no blog, assim como das experiências trazidas pela igreja na educação com os rádios cativos, onde apenas uma emissora era sintonizada. As rádios Pinto Martins e União da década de 1980 surgiram pelas motivações políticas que os grupos, Fundo Mole e Cara Preta. Ter uma rádio era, e ainda é uma ferramenta de grande utilidade no jogo político, no sentido de se comunicar com os ideais eleitoreiros destes grupos. Infelizmente o rádio AM de Camocim está em fase terminal. A Rádio Pinto Martins fechou, agora tendo uma versão FM, e a União funcionando com visível defasagem técnica na aparelhagem ultrapassada. No entanto, um fato novo nessa disputa entre as rádios locais foi o advento da RÁDIO COMUNITÁRIA PROMOÇÃO FM - 98.5, que no ano de 1997, trouxe uma nova opção e um novo jeito de fazer rádio em Camocim. Dispensado por um diretor da então Rádio União, de um programa esportivo, cujo horário era comprado pelo professor Carlos Augusto e o Marco Ximenes, ficamos sem prefixo e pensando um jeito de voltar às ondas hertzianas. Tendo acesso a uma legislação que permitia a fundação de rádios comunitárias no país, foi formado um grupo que deu forma e vida à Promoção FM. O Serviço de Promoção Humana - SPH, foi a associação que os acolheu. Onde que cuidou de toda a papelada e programação foi o professor Carlos Augusto. Toinho Lima na parte técnica onde o mesmo cuidou da torre e do transmissor, cedido naquele momento pelo empresário Eugênio Pacelli. Carlos Aquino trouxe consigo uma aparelhagem de estúdio e, numa bela tarde, jogaram o som límpido de FM para toda Camocim. Depois foram chegando mais pessoas e então foi formado o conselho para administrar a rádio. A novidade logo se espalhou e a rádio passou a exercer seu papel de porta-voz dos cidadãos camocinenses. Outras pessoas e grupos acharam também ser possível ter um canal dessa natureza e fundaram suas rádios, transformando-as para os mais diversos interesses. Infelizmente, aquele projeto inicial da PROMOÇÂO FM, começou a ter também outros interesses e, aliado aos problemas advindos com a legislação cada vez mais a favor das rádios ditas "oficiais", fizeram com que a "febre" passasse, e a grande maioria delas fechassem. Hoje, o termo “comunitário” é apenas uma fachada legal e a maioria deste tipo de emissora estão servindo aos interesses de seus donos - os políticos.
Blog Pote de Historias com Modificações de Pesquise em Camocim
Anterior Proxima Página inicial

2 comentários:

  1. Caro escritor para ajudar nesta recuperação de dados da história, queria lhe informar que o primeiro transmissor da Radio Promoção Fm foi montado pelo Arlindo de Granja e instalado por mim, Roberto Pires de Oliveira. Também, na Promoção Humana, nasceu um protótipo de jornal que viria a dar inicio ao Jornal O Literário que mais avante daria origem ao Grêmio Literário Ivan Pereira de Carvalho e a Academia Camocinense de Letras. Quem pode falar com propriedade, sobre isto é Prof. Benedito - ex-padre Benedito que foi parte viva desta historia! Abraços RPires.

    ResponderExcluir
  2. Desde já agradeço por sua colaboração em informar, mas peço desculpas pois a matéria publicada acima foi apenas retirada de outro blog, como o mesmo foi citado na fonte. Então buscarei mais informações sobre a materia e queria que o senhor me adiciona-se no meu e-mail, para que conversemos mais sobre o assuntos e outros e grande importacia..

    Obrigado pela a visita no BLOG.

    ResponderExcluir