quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

Tiro de Guerra de Camocim





A tradição verde-oliva em Camocim já foi referenciada pelo blog, expressando a nossa vocação espartana. Não à toa, em Camocim temos a representação das Forças Armadas através da Capitania dos Portos (Marinha) e Tiro de Guerra (Exército), além de sediarmos a 3ª Cia, do3º Batalhão da Polícia Militar. Contudo, pouca gente sabe que o nosso TG, antes de ter a denominação de 10-001, foi o TG 250, como atesta a foto ao lado. O TG 250, nos primórdios funcionou na casa pertencente a família do José Dias Macêdo, nos idos de 1950, situada à Rua Santos Dumont. Por outro lado, para além de uma simples lembrança da realização de uma páscoa para os jovens recrutas camocinenses do ano de 1963, o documento escancara o clima de beligerância daqueles tempos entre a Igreja, o Estado contra os "inimigos da pátria", entendendo-se por isso, principalmente os que se denominavam ou se denunciavam como "subversivos", "comunistas", "socialistas", "anarquistas", dentre outras denominações. Transcrevemos a frase do referido documento: "Nascido ao calor da missa, o Brasil espera que a nossa fé católica, que expulsou os invasores da Pátria, seja sempre a força e o segredo de nosso patriotismo”. O detalhe é que a comemoração pascal deu-se quase um ano antes do fatídico Golpe Civil-Militar de 1º de Abril de 1964. Por outro lado, o documento revela o que eu não sabia - que o ex-prefeito de Camocim, João Batista Rocha Aguiar tinha sido Diretor do TG, assim como Tenente da Reserva (R/2).


Camocim Pote de Historias com Modificações Pesquise em Camocim
Anterior Proxima Página inicial

Um comentário:

  1. O TG-250, antes da Farmácia do Ananias, funcionou na casa pertencente a família do José Dias Macêdo, nos idos de 1950. Se não me engano a referida casa fica situada à Rua Santos Dumont. Verifique isso para mim e os demais conterraneos

    ResponderExcluir